Desde 1982 Envios grátis >100€ Garantimos o serviço Após-Venda De profissionais para profissionais

O que é a soldadura por Eletrodo MMA?

A soldadura por arco com elétrodos revestidos é um processo manual no qual a fonte térmica é composta pelo arco elétrico que ao disparar entre o elétrodo revestido (sustentado pela pinça porta-elétrodo) e a peça a soldar (material base), desenvolve o calor que provoca uma rápida fusão do material base e do elétrodo (material de adição).

 

O aparelho de soldadura é composto essencialmente pelos seguintes elementos:

  1. Gerador de corrente
  2. Pinça porta-elétrodo
  3. Elétrodo revestido
  4. Pinça de massa
  5. Os cabos de pinça e de massa

 

O gerador de corrente tem a tarefa de alimentar o arco elétrico, presente entre o material base e o elétrodo, através da saída de uma quantidade suficiente de corrente para mantê-lo aceso. A soldadura por elétrodo baseia-se no princípio da corrente constante, isto é, a corrente distribuída pelo gerador não deve mudar quando o operador movimenta o elétrodo em relação à peça. A característica construtiva da fonte, portanto, é de forma a manter a corrente sem variação na presença de variações do comprimento do arco devidas à aproximação ou afastamento do elétrodo: quanto mais constante for a corrente, mais estável será o arco, facilitando, portanto, o trabalho do operador. No seu interior geralmente há um dispositivo de regulação da corrente de soldadura, do tipo mecânico (shunt magnético ou reactância saturável) ou eletrónico (sistemas com SCR ou sistemas por inversor). Esta é a distinção que permite de classificar os aparelhos de soldar por elétrodo em três famílias, em função de sua tecnologia construtiva: aparelhos de soldar eletromecânicos, aparelhos de soldar eletrónicos (com SCR), aparelhos de soldar por inversor.

 

Gerador em corrente alternada AC (alternating current)
A corrente de saída do gerador assume a forma de uma onda senoidal, que muda a sua polaridade em intervalos regulares, com frequência de 50 ou 60 ciclos por segundo (Hertz). Ela é obtida mediante um transformador, que permite de converter a corrente de rede em uma corrente apropriada de soldadura. É própria dos aparelhos de soldar eletromecânicos.

 

Gerador em corrente contínua DC (direct current)
A corrente na saída do gerador apresenta uma forma de onda contínua, obtida através de um dispositivo, o retificador, situado a jusante do transformador, que permite a conversão da corrente de alternada para contínua. Esta saída é típica dos geradores com SCR e com inversor. No caso em que o circuito de soldadura seja composto por um gerador de corrente contínua (DC), pode ser introduzida mais uma classificação em função da modalidade de conexão dos polos da fonte de soldadura ao material a soldar.

 

Ligação em polaridade direta
A ligação em polaridade direta ocorre conectando o cabo de pinça (com pinça porta-elétrodo) ao polo negativo (-) da fonte de soldadura e o cabo de massa (com pinça de massa) ao polo positivo (+) da fonte. O arco elétrico concentra o calor produzido na peça favorecendo a sua fusão. Dessa forma a alma do elétrodo ao fundir deposita-se e penetra na junção a soldar

 

Ligação em polaridade inversa

A ligação em polaridade inversa ocorre conectando o cabo de pinça (com pinça porta-elétrodo) ao polo positivo (+) da fonte de soldadura e o cabo de massa (com pinça de massa) ao polo negativo (-) da fonte. O calor do arco elétrico concentra-se mais na extremidade do elétrodo. Cada tipo de elétrodo exige um andamento específico de corrente (AC ou DC) e no caso do DC uma polaridade específica: a escolha do elétrodo, portanto, é condicionada também pelo tipo do gerador utilizado. Uma utilização errada causa problemas na estabilidade do arco e consequentemente na qualidade da soldadura.

Artigos relacionados

Telwin

Líder mundial no fabrico de aparelhos de soldar, sistemas de corte , carregadores e arrancadores de baterias há mais de 55 anos.

Não ficou esclarecido?

Deixe-nos o seu contacto e receberá uma chamada da nossa equipa de suporte.